ilusão

tédio,
por companheiras
as moscas

Elas entram pela janela e dão uma volta em círculo amplo rente à parede, medem o tamanho da sala e depois disso vão até o centro, o centro preciso da sala. E então começam a dança. É um círculo pequeno ao redor do centro, ou um pouco maior, um pouco inclinado, com piruetas ou sem, mas é sempre uma variação desse primeiro movimento calculado ao redor do centro. Coreografia, leveza, precisão, variação.
O jovem trabalhador entediado no canto da sala, com pilhas de afazeres atrasados, olha as moscas e as chama de "à toa".

Comentários

Guilherme Franco disse…
como usual, faz-me sorrir.

Postagens mais visitadas